28 de dezembro de 2011

Desilusão

Se virmos bem a palavra, para haver uma DESilusão, tem de existir previamente uma ilusão, seja esta mais ou menos bem construída. O facto é que tudo tem potencial para ser uma desilusão, mas é nas pessoas que este sentimento toma maiores proporções. A alma fere-se tanto mais quanto maior tenha sido a importância dessa pessoa na nossa ilusão colectiva que é a Vida, e não há nada que a possa reparar completamente de tamanho dano. Hoje, a minha alma feriu-se uma vez mais. Não tenho medo. Não me arrependo. Quero que a cicatriz lá fique. No fundo, todo o detentor e orgulhoso produtor de uma ilusão sabe que ela um dia terá um fim, conhece-lhe todas as falhas que tenta desesperadamente tapar. Um bocadinho de tecido aqui, um improviso ali, algo mal engendrado acolá e já está, mantêm-se a ilusão e tudo está bem. Só que não está, ninguém melhor para o saber. Sem querer, sabotamos o nosso próprio espectáculo, vendemos bilhetes para uma encenação mal feita, sabemos que o actor principal vai aparecer bêbedo ou não aparecer de todo. Ou não se vai recordar das falas. Oh, as falas, que com tanto amor escrevemos e que nunca são ditas com o sentimento que lhes queríamos, cegamente, ver impresso. Palavras são palavras, mas são o artífice mais poderoso que temos quando o coração faz visitas frequentes à enfermaria. Cura-se o coração, mas adia-se o desfazer inevitável da ilusão. Oh, mas ela espera-nos, como uma bênção disfarçada. Hoje esbarrei nela. E ainda bem. Está na altura de encerrar o espectáculo.

5 comentários:

CurlyGirl disse...

Às vezes preferimos continuar com a doce mentira em vez da amarga verdade. Apesar de dizermos aos outros que não nos conseguem enganar, continuamos a querer enganarmo-nos a nós próprios, até que um dia o doce já não é suficiente e queremos a verdade.

Agora, nada de encerrar o espectáculo: Salta para o palco e faz tu o papel principal!

BooksOverTheFloor disse...

Bom texto. Sentido.

http://books-over-the-floor.blogspot.com/

Roxanne disse...

admiro o teu sangue frio! e invejo-o!

Turtle disse...

Curlz, isto já azedou. A verdade é o bolor que se formou à volta.

BooksOverTheFloor, obrigada ;)

Roxanne, quem me dera que fosse assim tão simples ter este "sangue frio"...

Anónimo disse...

E afim de contas "o que é a verdade" CurlyGirl? Exactamente, algo que me perguntaste precisamente no dia 24/7, e passo a citar-te novamente "o que realmente se passa nem sempre é claro" ... pensa nisso ;)
Para ti turtle: temo que encarar a desilusão como algo bom, e é exactamente o fim da ilusão! Estar iludido sim, é a pior coisa que pode existir, pois não fazemos mais do que papel de parvos e mesmo estúpidos perante aqueles que não fazem mais que encarnar um personagem e não quem realmente são. Certifica-te que quem realmente te quer bem, e quem te mostra quem realmente é está perto de ti! Esses sim, mudarão a tua
vida ***

Chester