30 de dezembro de 2011

2012 - the clock is ticking

Dizem que é o ano em que o mundo como o conhecemos vai acabar. Porra, e eu que já tive um 2011 de merda, não sei que mais me vai cair em cima. Talvez um piano, como naquele anúncio da Nespresso com o George Clooney. Assim sendo, sigo a estratégia dele: tenho de fazer um negócio com God Almighty. Mas não troco as cápsulas. Essas são minhas.

Caro God Almighty,

Muito bem, apesar de teres conseguido com que a família tivesse chegado ao final deste ano toda junta, mesmo depois de teres lançado raios, de teres mandado tsunamis, de teres cortado a electricidade e de ter tido uma experiência de quase-morte (sentido literário, atenção), acho que está na hora de fazeres valer aquela coisa do "depois da tempestade, vem a bonança". É que já não há nem guarda-chuvas nem Arca de Noé que aguente as tuas neuras, man. Escolhe outro. Há por aí muito imbecil com o rabo virado para a lua para ser alvo dos teus desatinos em dias de TPM da tua esposa. Eu sei, blá blá blá, crescimento pessoal, blá blá blá, evolução, mas dá um descanso em 2012, sim? Ensina-me algo que ainda não saiba. É isso que quero. E não vale a cena do "perdoar", que eu já fiz isso e só fez pior. Ensina o que é "respeito" e "honestidade" a alguns, "generosidade" a outros, "dignidade", "amizade" a tantos outros e a todos, o que é "Amor" a todos. É disso que precisamos, em doses industriais. Portanto, se fizeres o obséquio, ficar-te-ia muito grata. Se acrescentares um tipo giro e boa pessoa à equação, assim feito à minha medida, até prometo que deixo de te chatear tanto!

Cumprimentos,

Turtle


Agora que já disparatei tudo, vamos falar mais a sério:

The clock is ticking, my friends. Digam o que ficou por dizer, arrumem a vossa cabeça e a vossa vida. Eu já arrumei a minha vida, falta arrumar a minha cabeça. Conto comigo e com algumas pessoas-chave para me ajudarem no processo. Façam o mesmo. Aproveitem e tomem algumas decisões durante as 12 badaladas, em vez de comerem passas, esperando que tudo vos caia no colo. Transformem-se. Conheçam-se. Façam alguma coisa, para além de contemplar o fogo de artifício e apanharem uma bezana descomunal. Ou apanhem a bezana, mas que ela sirva para alguma coisa mais (as minhas têm tendência a ser muito úteis) do que arruinar o fígado. Este é apenas mais um dia no calendário, a Terra não se lembrará dele e vocês também não, se não o tornarem de algum modo especial e significativo, um verdadeiro dia de passagem. Feliz 2012, minha gente.

7 comentários:

André Pereira disse...

É relativo, quanto mais me bates, mais gosto de ti, certo? Deus adora-nos, então :D

Hei, fim do mundo, ao menos vou conseguir ver a primeira parte do Hobbit :D

Turtle disse...

Só a primeira parte? Isso quer dizer que há mais do que uma? Eu realmente tenho de começar a prestar atenção às coisas... XD

CurlyGirl disse...

Feliz 2012, Turtle! Tu mereces que venha a bonança e ela virá. Uma tempestade de vez em quando faz parte e, mesmo assim, acredita que há quem esteja muito pior.

Um abraço muito apertado!

Ash disse...

Uau, fez-me pensar tanto e claro, também tive um 2011 de porcaria não queria nada que o ano de despedida do mundo fosse mau também xD

Parabéns pelo teu blog, adorei!

Roxanne disse...

adorei o post! :)
bom ano!

André Pereira disse...

Sim, Turtle, dividiram o livro em duas partes para mais awesomness :D
Pena que com o fim do mundo só veja uma parte :(

Turtle disse...

CurlyGirl, eu sei que sim. Mas isso não quer dizer que a minha tempestade não tenha feito estragos... agora está na altura de reconstruir e ficar melhor que antes!

Ash, era isso que pretendia, fazer alguém pensar. Ainda bem que consegui :) obrigada!

André Pereira, pode ser que adiem o fim do mundo. Afinal, se adiamos tudo o resto, porque não isso também? :P