7 de fevereiro de 2012

Quem és tu?

Entre dois goles de café bem quente, suspirou. O vidro da janela ficou prontamente embaciado, tal como os seus pensamentos. No dia anterior tinha-o visto por aquela mesma janela. Teria sido no dia anterior? Mesmo que não tenha sido, lembrava-se como se assim fosse. Ia a passos largos para a tabacaria que ficava na rua em frente, morto por matar o vício. Também ela morria por ele. A cada segundo, as suas memórias pareciam cada vez mais vívidas: o casaco claramente vestido à pressa, os passos confiantes e apressados, cabelo desajeitadamente penteado com os dedos, o jeito de abrir a porta com as costas para não ter de retirar as mãos dos bolsos e as expôr ao frio polar. Era tão simples quanto ela, mas ao mesmo tempo, tão inatingível. Quase que conseguia ver, por entre o nevoeiro que se adensava lá fora, o rasto que o calor do seu corpo tinha deixado na parede a que se encostou para fumar o seu cigarro. Com cada pormenor que a sua memória recordava, sentia que um pouco dela se tinha ido, tal como aquele cigarro. Bebe mais um gole de café para afastar a dor. O café sempre a ajudou a esquecer o que não deveria lembrar-se. Quase que adivinha ao que o pescoço dele deve cheirar, algures entre o intoxicante do seu cigarro e a simplicidade do seu sorriso. Com o último gole de café, faz um esgar ao sentir as borras a enlouquecer as suas papilas gustativas. Enquanto amaldiçoa o café por lhe ter estragado o momento, ouve tocar à porta. Não esperava ninguém. Relembrou-se que toda a gente que entra no nosso mundo é inesperada e que não passa de ninguém até um dia, para nós, se tornar em alguém. Com este pensamento em mente, abriu a porta e sorriu para o completo desconhecido. 

7 comentários:

CurlyGirl disse...

Gostei muito. =)
Deu-me vontade de ir escrever a continuação de "A outra".

Turtle disse...

Escreve, escreve! :)

S* disse...

Mas que romântica estamos... ;)

Marianne disse...

Opáa.. Gostei tanto deste texto.. Mesmo muito :D

Turtle disse...

S*, tenho dias em que me dá para isto :P

Marianne, muito obrigada!! O teu comentário fez-me sorrir! :)

Miss Murder disse...

Pois é pois é, estou como a S*, andamos muito dados ao romantismo.

Nokas disse...

Que máximo :))