19 de julho de 2011

Não há tempo para amar

Pó. É o que mais vejo à minha volta, pó que se vai amontoando entre promessas escritas em parte alguma e sonhos que ficam por concretizar. Há tempo para tudo, mas não há tempo para amar. Não há tempo para redefinir amores, nem perpetuar amizades. Não há tempo para transformar amor em amizade. Tudo se quer numa correria, ou és preto ou és branco, que não se aceitam cá os tons intermédios e transitórios de cinzento. Não há tempo para pensar no que realmente é importante, só há tempo para continuar a (per)correr o percurso que traçámos tão inconscientemente, tão alheios às lombas e areias movediças que lá se encontram. Não há tempo para pensar, não há tempo para sentir. Não há vontade de colocar de lado as mágoas para salvar o bote, ainda que já velho e desgastado, mas que ainda nos pode levar ao outro lado do rio. Já não há tempo para nada, porque tem de haver tempo para tudo. 

Já não há tempo para amar, porque já não se sabe o que é, a importância que tem, amar.


E não sabem como isso me revolta a alma.

6 comentários:

Miss Murder disse...

Como te compreendo, as pessoas não querem ter trabalho é o que acho. As relações implicam sempre algum esforço e a maioria não se quer dar ao trabalho.

Roxanne disse...

a mim deixa-me descrente!

CurlyGirl disse...

As pessoas preferem o rápido, o instantâneo, o McDonalds e as máquinas fotográficas digitais. Preferem o que não dá trabalho. O que não custa. O que não se faz esperar.

Amar ocupa tempo, espaço e ser.

Vera, a Loira disse...

Triste, mas lindo. Eu amo.

Turtle disse...

Miss Murder, as pessoas já não têm estofo para ultrapassar certas coisas, precisamente porque dão trabalho, dão dores de cabeça, por isso preferem desistir. E eu odeio esse verbo.

Roxanne, não fiques descrente! Não há regra sem excepção, e eu conheço algumas :)

CurlyGirl, fomos habituados a correr em tudo na nossa vida, o amor veio por arrasto. Se envolve mais do que 10 minutos da "nossa" vida, então não deve valer a pena. Esquecem-se que ao fim do dia, é o que nos dá trabalho que nos faz felizes e realizados, e nos põe aquele sorriso na cara mesmo antes de adormecermos.

Vera, muito obrigada! Ainda bem que amas, é um favor que fazes a ti própria! :)

Sofia disse...

Fizeste-me lembrar este texto... http://tardesdechuvaechocolate.blogspot.com/2010/07/ja-nao-se-ama-como-antes.html
beijinho